Seg.-Sex. 08:00-18:00 | Sáb. 08:00-12:00 | Dom. FECHADO

Baixe agora nossos apps: Serviços assistenciais | Telemedicina

A consulta médica feita com antecedência pode evitar que doenças se espalhem ou até mesmo que elas surjam. As consultas de rotina, ou mais conhecidas como check-up, podem fazer com que as pessoas conheçam mais o próprio corpo.

Isso é importante não só para manter uma vida equilibrada, mas também para ajudar na prevenção de doenças.

Com as novas tecnologias, é possível saber a probabilidade de uma pessoa desenvolver o Alzheimer, por exemplo. E assim, ter em sua rotina mecanismos, exercícios e maneiras de retardar a doença.

O acompanhamento também analisa a quantidade de sono e nutrientes que o seu corpo pode precisar e se é necessário algum tipo de mudança nos hábitos para melhorar a qualidade de vida.

Como a consulta médica pode ajudar?

Um outro aspecto que a consulta médica pode ajudar é para quem costuma tomar remédios para dores, como dor de cabeça, ou dores musculares. O uso constante de analgésicos é capaz de afetar o funcionamento do fígado e dos rins.

E se isso estiver acontecendo, uma consulta médica pode detectar e buscar outros meios, não só para ter o bom funcionamento dos órgãos de volta, como também para descobrir a causa dessas dores.

Leia mais: Qual a importância da vacinação na infância?

Quando ir a uma consulta médica?

No primeiro mês de vida, é recomendável ir ao médico 5, 15 e 30 dias após o nascimento. Dos dois aos seis meses, a frequência é de uma vez ao mês. Aos 2 anos, as consultas precisam ser trimestrais e até os 7 anos, semestrais.

Para crianças dos 7 aos 18 anos, a necessidade da consulta médica é anual, assim como nos adultos, para aqueles que não possuem problemas de saúde já diagnosticados. No caso dos idosos, a checagem precisa ser feita a cada seis meses. E em pacientes crônicos, de três em três.

Exames médicos

Alguns exames também podem apresentar alterações, portanto haverá mais consultas médicas. Exames de audição e visão, por exemplo, devem ser feitos periodicamente a partir dos 40 anos, ou quando houver queixas.

Já exames específicos, ginecológicos e urológicos, como mamografias, ultrassonografias e as próprias consultas aos especialistas, devem acontecer de acordo com a recomendação do médico de cada um.

No caso das grávidas, é preciso procurar um médico assim que tiver a suspeita ou o resultado positivo. Com isso, até o sexto mês as visitas ao médico devem ser mensais.

A partir do sétimo mês, podem ocorrer de 15 em 15 dias. Porém, caso a gestante sinta algo diferente, deve procurar um médico imediatamente.

Importância da consulta médica

O acompanhamento rotineiro impacta de forma positiva na longevidade e na qualidade de vida, de forma a reduzir os índices de mortalidade. Sem deixar de respeitar, é claro, as orientações dadas pelo médico especialista.

Por isso, cada faixa etária tem os seus cuidados, mas em todas elas é preciso evitar se automedicar ou procurar soluções rápidas para resolver uma dor. Principalmente com as crianças, é ainda mais perceptível que, quando feito o acompanhamento regular, elas são hospitalizadas com menos frequência.

Então, é ideal que o acompanhamento de toda a família esteja em dia, para que a longevidade e o bem-estar sejam cada vez maiores.